PINGO DE LETRA (11) 97548-1515 

LIVRARIA (11) 95520-3535

>
POR: 18,00

COMPRAR
Imagem 1

Vertical

CARINA, A PRINCESA QUE NÃO PODIA ANDAR / Sandra Hasmann

CARINA, A PRINCESA QUE NÃO PODIA ANDAR / Sandra Hasmann

(978-85-366-3795-2)

Pingo de Letra

Pingo de Letra - Literatura Infantojuvenil - ISBN 978-85-366-3795-2 - Formato 14 x 21 cm - 48 páginas - 1ª edição - 2014

mais informações

CARINA, A PRINCESA QUE NÃO PODIA ANDAR / Sandra Hasmann

(978-85-366-3795-2)

Pingo de Letra

Pingo de Letra - Literatura Infantojuvenil - ISBN 978-85-366-3795-2 - Formato 14 x 21 cm - 48 páginas - 1ª edição - 2014

mais informações

As combinações acima não possuem estoque.

por: R$ 18,00

Quantidade

+

-

COMPRAR

Frete e prazo

Frete e prazo

calcular

Não sei meu cep

Descrição do Produto

...Nesse momento, entraram no aposento, aos atropelos, o rei e a rainha, aproximando-se da menina que, só agora o forasteiro percebera, estava sentada numa cadeira de rodas toda estofada e parecida com um pequeno trono. – “Quem é o senhor, e o que pretendia invadindo desse modo os aposentos reais”?! – perguntou o rei. E o forasteiro, já refeito do susto, foi tratando de se apresentar sem demora, antes de tentar dar alguma explicação; afinal, nem ele sabia como fora parar ali!

Eu estava vivendo dias de angústia por conta de um evento que me aborreceu muito – coisas da vida... – quando numa manhã acordei com um título de história em minha cabeça. E esse título insistiu dois dias seguidos, martelando-me o cérebro, sem que eu conseguisse desviar minha atenção dele. Carina, a princesa que não podia andar... foi tão insistente que quase pirei! E quando contei a respeito ao meu marido e às minhas filhas, o conselho foi unânime:
– “Senta e escreve”!
– “Mas como?! Não tenho nada em mente para escrever!” – Era tudo o que eu tinha a dizer...
Mas a insistência, agora a família me pedindo para sentar e escrever, foi tão grande que, vencida, resolvi atender. Foi aí que me lembrei de algo, e esse algo deu ênfase à “magia”... Lembrei-me que, em julho de 2013, visitando o castelo de Cheverny, no Vale do Loire, na França, decidi entrar na lojinha do castelo logo na saída, para comprar lembrancinhas para a família e amigos. Coisas lindas estavam ali, diante desses meus olhos desde sempre fascinados pelos castelos, pelas histórias dos reis, príncipes e princesas do passado, seus costumes, seus encantos, seus mistérios... E foi aí que tive minha atenção voltada a algo que parecia envolto numa aura etérea do passado remoto, porém resplandecente e... Real! Tratava-se de uma caneta de pena cor de vinho, longa, delgada... Imediatamente eu a quis, e o primeiro pensamento que surgiu em minha mente, quando a peguei em minhas mãos, foi: “com ela escreverei minhas histórias mágicas”... É uma história deliciosa de se ler, adorável de se ouvir contar, e feita para crianças de todas as idades – dos mais pequeninos até os que já passaram dos oitenta anos! Sei que a fonte é inesgotável, muitas outras histórias igualmente belas virão, e todas elas serão escritas dentro dessa mesma aura de magia e encantamento... Agora, de posse da magia da “pena encantada”, envolvam-se na linda história de Carina, a princesa que não podia andar...
Sandra Hasmann - Jacareí, 16/04/2014